Meu Twitter

quinta-feira, 30 de junho de 2016

Segue-me

"segue-Me!"

E Jesus, passando adiante dali, viu assentado na alfândega um homem chamado Mateus e disse-lhe: Segue-me. E ele, levantando-se, o seguiu (Mateus 9:9). "SEGUE-ME!" Apenas duas palavras, mas que podem mudar o curso de sua vida! Quando o Senhor Jesus estava aqui na Terra, sempre falou tais palavras aos indivíduos. Se o Senhor Jesus convidou as pessoas a segui-Lo, então isso significa que Ele passou à frente delas. Por que o Senhor continuou o Seu caminho? Ele veio para fazer a vontade do Pai que O enviou, e realizar a Sua obra. Isso descreve o conteúdo de Sua vida. O mundo em que o pecado é dominante não podia Lhe dar um lugar de descanso (João 4:34; Lucas 9:58). Seguir o Senhor Jesus implica um começo. Isso acontece quando alguém percebe o quão longe está de Deus e decide colocar a sua confiança na obra de redenção de Jesus Cristo para ser salvo. A partir de então, tal indivíduo se torna cristão e pertence ao Senhor. Isto é o início! Seguir o Senhor Jesus significa também ter um destino, que é a "casa do Pai". Ali nosso Senhor ressurreto precedeu aqueles que creem nEle. E o futuro glorioso dos filhos de Deus é estar para sempre com Jesus Cristo, que os amou até a morte (João 14:1-3). O caminho do discipulado após o Senhor Jesus Cristo está entre o início e o destino. E é uma questão de manifestar Cristo e Suas virtudes. Desta forma se tornará evidente que o crente recebeu uma nova vida. De que outra forma o mundo pode tomar conhecimento de Cristo? Isso não é fácil em um mundo hostil a Deus. Ele reconhece isso; e vai à nossa frente, como prometeu.

30 de junho – Devocional Diário CHARLES SPURGEON #182

quarta-feira, 29 de junho de 2016

29 de junho – Devocional Diário CHARLES SPURGEON #181

terça-feira, 28 de junho de 2016

Você me leva ao deserto - Ministério Zoe legendado

Ministério Zoe - Você Me Leva ao Deserto (Pré - Produção)

28 de junho – Devocional Diário CHARLES SPURGEON #180

segunda-feira, 27 de junho de 2016

09-A Planitude Do Amor-Cicero Nogueira Carona Santa

Cícero Nogueira-O mandamento de Maria - Salvação só em Jesus - Só Ele é ...

Receita de Tônico Caseiro para Pele Oleosa e com Acne

27 de junho – Devocional Diário CHARLES SPURGEON #179

Você sabe o que a Cruz significa? - Tim Conway

domingo, 26 de junho de 2016

26 de junho – Devocional Diário CHARLES SPURGEON #178

sábado, 25 de junho de 2016

Igreja Congregacional – estrutura e perfil TV Brasil

25 de junho - Devocional Diário CHARLES SPURGEON #177

sexta-feira, 24 de junho de 2016

24 de junho - Devocional Diário CHARLES SPURGEON #176

quinta-feira, 23 de junho de 2016

23 de junho - Devocional Diário CHARLES SPURGEON #175

23 de junho - Devocional Diário CHARLES SPURGEON #175

quarta-feira, 22 de junho de 2016

Só Tu és Senhor!

22 de junho - Devocional Diário CHARLES SPURGEON #174

terça-feira, 21 de junho de 2016

Sendo consolado pelo Pai

Sendo Consolados Pelo Pai

Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai das misericórdias e o Deus de toda consolação, que nos consola em toda a nossa tribulação, para que também possamos consolar os que estiverem em alguma tribulação, com a consolação com que nós mesmos somos consolados de Deus (2 Coríntios 1:3-4). SENDO CONSOLADOS PELO PAI Esta passagem da Escritura começa com uma doxologia, ou seja, uma expressão de louvor a Deus. O coração do apóstolo batia pelos amados do Senhor, os fiéis na igreja em Corinto. Em sua primeira epístola, ele teve de lhes admoestar, ensinar e alertar, e isso produziu frutos. No entanto, esta expressão de louvor também tinha outra razão. Momentos de provação são valiosos pelo conforto que recebemos de nosso Deus e Pai. Esse consolo é uma bênção preciosa, pois assim sentimos o nosso relacionamento pessoal com o nosso Deus e Pai. Isso é um tesouro que devemos valorizar acima de todas as coisas. Somente então estaremos na posição de confortar os outros. Poderemos falar por experiência própria, que é muito mais convincente. Uma consolação deste tipo não consiste simplesmente de palavras; ela se fundamenta sobre o que nós mesmos passamos, e isso é captado pelos outros. Além disso, se pudermos conhecer alguma coisa sobre os sofrimentos de Cristo, particularmente os sofrimentos por causa da justiça, Ele nos concederá consolação aceitável. Uma criança que se machucou brincando chora amargamente. Seu pai, que viu tudo acontecer e ouviu o choro vem e pega seu filho. Poucas palavras são necessárias. A criança se aconchega e logo se aquieta, sentindo os fortes braços de seu pai. Sabendo que seu pai entende, ela se sente segura. Acontece algo parecido quando o nosso Deus e Pai nos concede Seu maravilhoso conforto.

21 de junho - Devocional Diário CHARLES SPURGEON #173

Como se Livrar da Caspa


Como se Livrar da Caspa

Como se Livrar da Caspa

Além de provocar coceiras, a caspa pode ficar visível nas roupas de forma constrangedora, pois a imagem da caspa é muitas vezes associada à má higiene ou falta de cuidado. Defenda-se!

O que é Caspa?

A dermatite seborreica é uma inflamação crônica que normalmente se manifesta em partes do corpo onde existe maior produção de oleosidade pelas glândulas sebáceas. Quando essa afecção se instala no couro cabeludo, a denominamos de caspa.

Outra manifestação possível da caspa é através de um fungo de origem natural, denominado Malassezia, que se encontra no couro cabeludo de praticamente todas as pessoas. Esse fungo alimenta-se da oleosidade natural do couro cabeludo e fabrica subprodutos e ácidos que provocam irritação no couro cabeludo.

A caspa se manifesta sob a forma de lesões avermelhadas que descamam e coçam. Ela pode ser seca ou oleosa, sendo que a oleosa é conhecida como seborreia. A dermatite seborreica não é contagiosa e geralmente é considerada a forma mais grave de caspa, sendo uma afecção nas partes do corpo onde há maior produção de óleo por glândulas sebáceas.

Intensidade

Leve: Pequenos flocos esbranquiçados junto ao couro cabeludo, próximos à raiz dos fios, visíveis somente com raspagem ou escovação.
Moderada: Os flocos se encontram soltos entre os fios, sendo visíveis naturalmente — sem qualquer processo como raspagem ou escovação.
Intensa: Descamação acentuada de flocos de tamanhos variados, abundantes e visíveis na superfície do cabelo e sobre os ombros do indivíduo.
Como se Livrar da Caspa
Causas

As causas da dermatite seborreica nem sempre são conhecidas. Porém, alguns fatores podem agravar o quadro, tais como:

Alterações hormonais
Estresse
Clima seco ou frio
Mudanças bruscas de temperatura
Alimentação de baixo valor nutritivo, especialmente com falta de proteínas
Tratamento

Não existe tratamento para a cura definitiva da dermatite seborreica, mas existem medicamentos específicos para a pele e couro cabeludo , capazes de controlar os sintomas. Entre os mais conhecidos estão:

Sulfeto de selênio
Piritionato de zinco
Corticóides
Cetoconazol
Ácido alfa-hidróxido (AHA)
Estes podem ser usados sob a forma de xampus, condicionadores ou tônicos capilares, com resultados bastante positivos no controle da caspa.

Higiene do Cabelo

Como se Livrar da Caspa
Um dos cuidados básicos para quem tem caspa é o de reforçar ainda mais a higiene. As pessoas não podem deixar de lavar periodicamente os cabelos, pois a higienização capilar é realmente fundamental. A lavagem contribui muito para a remoção de agentes poluidores como poeira e elimina a oleosidade excessiva.

Além disso, é importante salientar que lavar a cabeça todos os dias não causa a queda dos fios, como alguns acreditam.

Alimentação

Outro recurso importante para os indivíduos com caspa é o de tentar seguir uma dieta mais saudável.

E, claro, adquirir hábitos alimentares saudáveis não somente melhora o problema da caspa, mas também ajuda em uma série de outros problemas, como por exemplo excesso de peso e diabetes.

Assim, incluir frutas, legumes, proteínas, gorduras saudáveis assim como evitar o açúcar em excesso, ajuda o corpo a se tornar mais saudável e contribui para a melhoria do problema. Uma alimentação equilibrada é uma grande aliada, pois a caspa também tem relação com desnutrição e distúrbios digestivos.

Massagem Capilar

Para ativar a circulação no couro cabeludo, uma opção recomendada é a massagem capilar. Para fazê-la, deve-se pressionar o couro cabeludo com a ponta dos dedos. Não custa nada investir cinco minutos todos os dias para desenvolver esse hábito. Além disso, a massagem também funciona como uma técnica de relaxamento. Você pode fazer essa massagem com óleos vegetais. Alguns são super indicados para a caspa como o óleo de coco, jojoba e o óleo de rícino.

Evite Coçar

Procure resistir a coçar a cabeça, pois suas unhas podem ferir o couro cabeludo. Caso isso aconteça, suspenda o uso de qualquer shampoo medicinal e passe a utilizar diariamente um shampoo mais suave, como um infantil, ou um shampoo sem sulfatos, até que as feridas cicatrizem.

Elimine o Suor

Após exercícios físicos ou atividades que causem transpiração, procure tomar banho e lavar a cabeça. O suor irrita o couro cabeludo e acelera a descamação das células da pele.

segunda-feira, 20 de junho de 2016

Eu busco paz

"eu Busco Paz"

Jesus respondeu e disse-lhe:... Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como o mundo a dá. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize (João 14:23, 27). "EU BUSCO PAZ" O poeta italiano Dante, um homem de espírito inquieto, alcançou a fama com sua terrível descrição poética do inferno. Expulso de sua cidade natal, Florença, e neurótico devido ao derramamento de sangue e confusão na Itália do século 14, é dito que ele um dia buscou refúgio no portão de um mosteiro. Sua expressão facial parecia tão desnorteada que o homem no portão lhe perguntou: "O que você quer?" ? "Eu busco paz", foi sua resposta. Quantas pessoas estão vivendo suas vidas em nossos dias com semelhantes sentimentos, porque elas se esforçam pela paz externamente! Agora quem lê na Bíblia o capítulo 3 da epístola aos Romanos, encontra ali o caráter típico da raça humana. A conclusão é: "Não conheceram o caminho da paz. Não há temor de Deus diante de seus olhos" (vv. 17-18). É por isso que a paz genuína não pode ser encontrada neste mundo. Alguns podem achar uma medida de conforto, mas o verdadeiro remédio está em Deus apenas. Na Pessoa de Jesus Cristo, Ele entrou neste mundo, de modo a dar a todos uma vida nova e feliz, para o presente e para a eternidade. Na morte de Jesus Cristo na cruz, Deus condenou e julgou a nossa má e hostil natureza. Quem confessa a Ele que é um pecador, conhecerá a paz, o descanso e a confiança que o Salvador concede.

domingo, 19 de junho de 2016

19 de junho - Devocional Diário CHARLES SPURGEON #171

A perfeita oferta pelo pecado

A Perfeita Oferta Pelo Pecado

O sacerdote tudo isto queimará sobre o altar; holocausto é, oferta queimada, de cheiro suave ao SENHOR (Levítico 1:9). A PERFEITA OFERTA PELO PECADO De todas as ofertas do Antigo Testamento que eram um tipo do sacrifício de Cristo, o holocausto é o que aponta para adoração em seu mais alto grau. Aqui vemos algo do que Deus apreciou na morte de Seu Filho amado, demonstrado no cheiro suave que subia da queima de todo o animal: na oferta de Cristo, tudo era precioso para Deus. Nós vemos os sacerdotes, filhos de Arão, executando as instruções detalhadas (vv. 7 e 8) na preparação dos "pedaços" do sacrifício para Deus, pois o propósito desta oferta era que tudo deveria ser para Deus. A pessoa que oferecia o sacrifício não vinha como um pecador precisando de perdão, mas trazia a oferta voluntariamente (veja v. 3). A expiação é mostrada na medida da aceitação de Cristo diante de Deus, que excede em muito a medida de qualquer culpa (v. 4). Quando aparecemos diante de Deus para a adoração, o que é particularmente o caso na Mesa do Senhor a cada Dia do Senhor, somos capazes de realizar o que está descrito aqui neste tipo? Será que a nossa adoração contém algo do cheiro suave da dedicação do Senhor Jesus ao Seu Deus e Pai? Será que sabemos como por "em ordem os pedaços" no altar, ou seja, testificando a aprovação do Pai acerca da Pessoa do Seu Filho em todos os aspectos? Vemos-nos como sacerdotes sacrificando na aceitação de Cristo diante de Deus, ou não temos ido além do perdão dos nossos pecados? Deus quer que discernamos e adentremos no agrado e na aprovação que Ele tem acerca de Seu Filho e ver as coisas do Seu ponto de vista. Essa é a verdadeira adoração.

sábado, 18 de junho de 2016

Avivamento Total - Armando Filho

18 de junho - Devocional Diário CHARLES SPURGEON #170

sexta-feira, 17 de junho de 2016

EXPOSIÇÃO DA CARTA AOS EFÉSIOS - Aula 30 (final) - Pr Antonio Carlos Costa

Jesus Cristo é o caminho para Deus

Jesus Cristo É o Caminho Para Deus 

Pois não há homem que não peque (1 Reis 8:46). JESUS CRISTO É O CAMINHO PARA DEUS Um homem e uma mulher se aproximaram de nós enquanto caminhávamos nas montanhas. Logo fomos envolvidos numa conversa sobre a beleza da criação de Deus. Perto de nós uma parede de rocha subia verticalmente várias dezenas de metros, e olhando para cima, perguntei-lhes como é que alguém poderia ir para céu. "Eu cumpro os mandamentos de Deus", disse a mulher. Essa é uma resposta que muitas vezes se ouve. Tentei explicar a ela: "Ninguém que já viveu tem sido capaz de guardar os dez mandamentos, exceto o Senhor Jesus Cristo. Ninguém pode ganhar por si mesmo um lugar no céu, sem falar em sobreviver ao último julgamento diante de Deus". Mas a mulher insistiu que, guardando os mandamentos a salvação poderia ser obtida. Então, perguntei a ela: "Supondo que o caminho para o céu fosse através desta muralha de rocha. Você aventuraría ir lá em cima?" Ela balançou a cabeça. Ela sabia que um único deslize poderia lhe custar a vida. Então acrescentei: "Se alguém quer guardar os mandamentos de Deus, mas transgride apenas um, torna-se 'culpado de todos'. Isso é o que diz a Palavra de Deus" (Tiago 2:10). A mulher ficou em silêncio e pensativa. De repente o homem que até então nada tinha dito, falou: "É a fé que salva". Como ele estava certo! Não é obra nossa, mas a fé no que Cristo fez! O que nos salva é crer no Filho de Deus, o Senhor crucificado e ressuscitado, Jesus Cristo. Através dEle, o Salvador, todos podem vir a Deus, se quiserem. Todos os outros caminhos levam à perdição. Mas Cristo nos conduz pelo camino de vida que termina na glória do céu. Jesus Cristo é o caminho.

Novidade?



Leitura Bíblica: João 13.1-17

Um novo mandamento lhes dou: Amem-se uns aos outros. Como eu os amei, vocês devem amar-se uns aos outros (Jo 13.34).

Amor: palavra falada e cantada em tantos versos e músicas... Amar e ser amado é um desejo básico de todo ser humano. Jesus, respondendo um mestre da lei sobre qual seria o maior mandamento, diz: amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo (Mt 22.37-40). Este seria o resumo da lei. Esse mandamento era bem antigo, sendo citado já em Lv 19.18 na lei que Deus deu ao seu povo por meio de Moisés. Era conhecido – então, como Jesus diz dar um novo mandamento? O que muda é o padrão. Não mais amar o próximo como a mim mesmo, mas como Jesus amou. Na prática, como é isso? Jesus amou tanto que deu a sua vida por nós. Talvez não precisemos chegar literalmente a tal ponto, mas a leitura de hoje mostra algumas maneiras práticas de amar: começa dizendo que Jesus amou seus discípulos até o fim. Ele conhecia cada um deles: o impetuoso Pedro, geralmente o primeiro a falar e que muitas vezes saía com algo impróprio, diz que seria capaz de dar a vida por Jesus, mas este sabia que ele o negaria naquela noite; os “filhos do trovão”, que brigavam pelo primeiro lugar no reino de Jesus mas não por uma toalha para lavar os pés dos outros; o incrédulo Tomé e até Judas, que o traiu. Observando um por um, nota-se que era um grupinho nada fácil. Mas mesmo assim Jesus os amou, dando-lhes prioridade, ensinando na teoria e na prática, servindo-os, advertindo quando necessário, convivendo com eles.
Para amar assim, precisamos estar conectados com a fonte de todo amor: Deus (1 João 4.8). Sem essa conexão podemos ter uma energia residual, mas ela acaba um dia e seremos incapazes de continuar amando adequadamente. É como um aparelho doméstico que tem uma bateria com um pouco de energia acumulada. Mas se estamos ligados à fonte, nosso amor será contínuo e intenso e um canal de bênção para todos ao nosso redor. – CTK

Amar como Jesus amou: isto é ser cristão!



17 de junho - Devocional Diário CHARLES SPURGEON #169

quinta-feira, 16 de junho de 2016

O mundo: um reino de escuridão

O Mundo: Um Reino de Escuridão

Quando falamos em mundo neste sentido, não queremos dizer o planeta terra que Deus nos deu como um lugar temporário de habitação. Tampouco queremos indicar o mundo da natureza, que Deus nos deu para desfrutar. E certamente não queremos dizer o mundo da humanidade, que Deus espera que o amemos assim como Ele o ama (Jo 3.16). O que então queremos dizer?

O mundo é a civilização que o homem tem construído para poder satisfazer seus desejos sem Deus. Não é somente independente de Deus, mas em oposição a ele. O sistema do mundo está baseado em princípios enganosos promovendo falsos valores. É inteiramente egoísta. Riqueza, poder e sexo são aspectos centrais de sua cultura. “Toda a civilização sem Deus, desde o princípio, tem sido marcada pela Sua maldição; e o que os homens chamam de desenvolvimento, invenções e progresso, sem Deus, parecem simplesmente ser uma tentativa de erigir uma torre de Babel, essencialmente idólatra e centrada em sua própria glória”.[1]

Toda a sociedade é inspirada e energizada por Satanás. Assim como os anjos santos são guardiões do povo de Deus, os poderes demoníacos são ativos nos acontecimentos do reino do mal.

Um show vazio
Na verdade o mundo é vazio. É apenas uma fachada. É uma piada doentia. Tudo o que ele oferece não pode satisfazer o coração humano. Um livro inteiro da Bíblia – Eclesiastes – é dedicado para expor a vaidade do mundo da vida abaixo do sol. Malcom Muggeridge compreendeu isto: Ele escreveu: “Agora percebo, que a vida humana, em todas as suas manifestações públicas ou coletivas, é apenas um teatro, e apenas um melodrama barato”.[2]

Outra pessoa disse: “O mundo trabalha com o que é falso e imaginário; o reino é uma realidade eterna”. As pessoas do mundo estão querendo mais dele do que ele realmente pode oferecer.

E mesmo assim ainda é muito atrativo às pessoas. O mundo se apresenta como o summum bonum, isto é, o maior bem. As pessoas ficam deslumbradas por suas luzes psicodélicas, por sua música contemporânea, por suas roupas sensuais. Todos na região do Marlboro são bonitos, possuem um cavalo, ou se apóiam ao lado de um lindo carro conversível, fascinam ou são fascinados por uma linda mulher. É uma terra do nunca – uma sociedade artificial. É muito brilho e sucesso sem substância alguma.

O que é mundano?
O mundanismo é o amor pelas coisas passageiras. É qualquer coisa que afasta um cristão de Deus. Uma pessoa mundana é uma pessoa em que todos os seus planos se encerram na sepultura. Jowett disse muito bem: “O mundanismo é um espírito, uma condição. Não é tanto um ato como é uma atitude. É uma pose, uma postura... Mundanismo é atividade humana sem Deus. Mundanismo é vida sem chamada divina, vida sem ideais, vida sem aspirações. O mundanismo não reconhece nada do glorioso chamado de Deus em Jesus Cristo. Não há perspectivas para cima. É apenas uma vida horizontal. Não há nada de vertical no mundanismo. Tem ambição, mas não tem sonhos. Sua motivação é o sucesso, e não a santidade. Está sempre dizendo ‘Para frente’ e nunca ‘Para cima’. Um homem mundano ou uma mulher mundana nunca dizem, ‘Elevo os olhos para os montes’”.[3]

Em alguns círculos, a definição para mundanismo tem sido limitada a beber, fumar, jogar, dançar, cinema e atividades semelhantes. Porém, é mais amplo do que isto. O Dr. Dale escreveu:

“Ser mundano é permitir que a lei maior à qual devemos obediência, e as glórias e temores do universo invisível que nos é revelado pela fé, e nossa relação transcendente com o Pai dos espíritos por meio de Cristo Jesus nosso Senhor, sejam superados por interesses inferiores”.

“Meu irmão, se você quiser voltar a viver uma vida mundana, você tem que retornar a ela através da sepultura, porque a sepultura encontra-se entre o corpo de Cristo, do qual você faz parte, e o mundo que O expulsou. O mundo O expulsou e nós fomos sepultados em Cristo pelo mundo que odeia a Igreja”.[4]

Existe um limite da paciência divina com alguém que tenta extrair o melhor de ambos os mundos.

16 de junho - Devocional Diário CHARLES SPURGEON #168

quarta-feira, 15 de junho de 2016

Cafetões da prosperidade

terça-feira, 14 de junho de 2016

14 de junho - Devocional Diário CHARLES SPURGEON #166

segunda-feira, 13 de junho de 2016

13 de junho - Devocional Diário CHARLES SPURGEON #165

Necessário é nascer de novo

Necessário É Nascer de Novo

O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é espírito. Não te maravilhes de te ter dito: Necessário vos é nascer de novo (João 3:6-7). NECESSÁRIO É NASCER DE NOVO Nicodemos era um homem respeitado da classe dominante dos judeus. Embora houvesse procurado ter uma conversa com o Senhor Jesus à noite, de modo a não colocar em risco sua alta posição, ele não era um daqueles a quem o Senhor reprovou em outra ocasião, com as palavras: "Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas!... Insensatos e cegos!" (Mateus 23:15 -17). Nicodemos ainda não sabia exatamente quem tinha diante de si, o Filho de Deus. Mas ele foi sincero. Não nos choca o fato do Senhor ter falado sobre a necessidade do novo nascimento com um homem como ele? Poderíamos facilmente pensar que era gente má que precisava começar de novo. Mas Nicodemos teve de ouvir: "Necessário vos é nascer de novo". Na verdade, até mesmo pessoas nobres e retas são e permanecem "carne" diante de Deus, pois são seres pecadores, desqualificados para a Sua presença. Quanto às suas objeções, o Senhor Jesus deixou claro para Nicodemos que esta era uma obra do Espírito Santo. Assim como o nascimento natural traz um ser humano de carne e osso, o crente recebe a vida de Deus, a "vida eterna", através do novo nascimento, também chamado de regeneração, nascer do alto ( Não é reencarnação) Porque aos homens está ordenado morrerem uma só vez, vindo depois disso o juízo Hebreus 9,27 Então, o Filho de Deus disse o versículo bem conhecido de todos: "Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna" (v.16). A Bíblia dá relatórios adicionais sobre Nicodemos. Ele experimentou a verdade de Mateus 7:8: "O que busca encontra".

domingo, 12 de junho de 2016

A ressurreição? Nossa certeza gloriosa!

A Ressurreição ? Nossa Certeza Gloriosa!
Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que o vosso trabalho não é vão no Senhor (1 Coríntios 15:58). A RESSURREIÇÃO ? NOSSA CERTEZA GLORIOSA! O apóstolo Paulo tinha acabado de dar aos coríntios uma extensa descrição da ressurreição dentre os mortos. Com Cristo, "as primícias dos que dormem" (v. 20), ele passou a mostrar que todos os que pertencem a Ele têm parte nesta ressurreição. A idéia da ressurreição não era novidade para ele como judeu: ele tinha aprendido isso a partir do Antigo Testamento. O grande fato sobre este ensinamento que o Espírito de Deus desenvolve através dele é a estreita ligação deste evento com o Senhor ressuscitado. "Qual o terreno, tais são também os terrenos; e, qual o [Homem] celestial, tais também os celestiais. E, assim como trouxemos a imagem do terreno, assim traremos também a imagem do [Homem] celestial" (1 Coríntios 15:48-49). Porque Cristo ressuscitou dos mortos, a ressurreição é uma certeza gloriosa para o crente. Cristo em glória é o objeto de nossa fé e esperança, uma fonte inesgotável de força. Ao contrário do mundo, o cristão está firmado no alicerce seguro da obra de Cristo e tem um futuro glorioso. Assim, o apóstolo termina seu ensino com a exortação para sermos abundantes na obra do Senhor. Poderia haver algo melhor para o crente do que servir Aquele que morreu e ressuscitou? Quanto mais claramente nossa visão é direcionada para esse futuro, mais proveitoso será o nosso serviço. Não vamos medir esforços, pois sabemos que o nosso "trabalho não é vão no Senhor".

12 de junho - Devocional Diário CHARLES SPURGEON #164

sábado, 11 de junho de 2016

Nada temerei


11 de junho - Devocional Diário CHARLES SPURGEON #163

sexta-feira, 10 de junho de 2016

EXPOSIÇÃO DA CARTA AOS EFÉSIOS - Aula 29 - Pr Antonio Carlos Costa

EXPOSIÇÃO DA CARTA AOS EFÉSIOS - Aula 29 - Pr Antonio Carlos Costa

EXPOSIÇÃO DA CARTA AOS EFÉSIOS - Aula 28 - O Cristão na sua armadura co...

Um novo destino

Um Novo Destino

Arrependei-vos, pois, e convertei-vos, para que sejam apagados os vossos pecados

(Atos 3:19).

Arrependimento e conversão são dois conceitos que as pessoas não gostam de ouvir. A maioria mal sabe o que fazer com eles, e muitos riem da ideia.

O que exatamente é o arrependimento? Nós só podemos ir pelo que a Bíblia entende. Se alguém julga sua vida passada, o que faz e o que pensa, como Deus vê tudo, e então confessa e sinceramente condena o mal diante de Deus, isso é arrependimento. Quem se arrependeu tem uma opinião diferente de si mesmo a partir de então. Não é uma ação externa, mas um processo que ocorre na consciência de uma pessoa.

Agora eu não posso, é claro, saber o que Deus pensa da minha vida, se eu não souber nada dEle. Portanto, todos devem ouvir a mensagem da Bíblia, através da qual Deus chama as pessoas ao arrependimento. Deus nos permite saber que somos pecadores. A Bíblia nos mostra o padrão pelo qual devemos avaliar a nós mesmos, de modo a reconhecer como Deus julga a nossa vida. Mas ela também nos mostra o caminho da salvação para todos os que estão sujeitos ao veredicto de Deus: a fé em Jesus Cristo.

A conversão é então o próximo passo. Uma reviravolta deve seguir o arrependimento. Quem está do lado de Deus, depois de admitir sua condição, começa uma nova jornada para a sua vida. Confessar os seus pecados e dar as costas à vida vivida anteriormente, é conversão. "Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça" (1 João 1:9). A vida passa a ter outro sentido e um outro propósito. Como filho de Deus, o crente agora tem a glória do céu como seu destino.

EXPOSIÇÃO DA CARTA AOS EFÉSIOS - Aula 27 - Pr Antonio Carlos Costa

O Que É Ser Pobre De Espírito? - Paulo Junior

Rildomar Nascimento Além do Infinito

10 de junho - Devocional Diário CHARLES SPURGEON #162

quinta-feira, 9 de junho de 2016

Ilusões de ótica

Top 10 Evidências da Existência de Jesus Cristo #videosUB (10)

domingo, 5 de junho de 2016

A única fiel testemunha

A Única Fiel Testemunha

Eu para isso nasci e para isso vim ao mundo, a fim de dar testemunho da verdade

(João 18:37).

Como Homem na Terra, o Senhor Jesus era a Fiel testemunha (Apocalipse 1:5). No curso da História humana, certamente Deus teve muitos servos fiéis que corajosamente defenderam Sua verdade e Seus direitos. No entanto, todos tiveram suas falhas e fraquezas, e, apesar de toda a dedicação, o testemunho deles foi imperfeito em vários aspectos.

Não foi assim com o Homem Cristo Jesus. Só Ele deu testemunho da verdade através de Sua vida, Suas obras e Suas palavras em inabalável fidelidade e perfeição. Ele próprio é a verdade, e através da Sua encarnação, isso se tornou evidente para toda a humanidade, tanto em relação à verdade sobre todas as coisas, como Deus as vê e as julga, quanto em relação à própria divindade (João 1:17.18).

Que alegria isso trouxe ao coração do Pai! Aqui na Terra existe um sistema mundial governado por Satanás e construído sobre mentiras. Como o "pai da mentira", ele está sempre preocupado em apresentar Deus com uma imagem distorcida e falsa, mantendo as pessoas na escuridão. Dentro deste sistema veio o Enviado do céu, que deu testemunho da verdade. Seu principal objetivo era difundir a verdade sobre Deus. Com perfeição e incomparável devoção, o Senhor declarou a justiça, a fidelidade e a salvação de Deus, e não escondeu a Sua benignidade e verdade (Salmo 40:9-10).

Assim, embora os homens O tenham sentenciado à morte e crucificado "por mãos de iníquos" (Atos 2:23), Ele mantém por mérito Seu título de honra na eternidade: "a Fiel testemunha"!

sexta-feira, 3 de junho de 2016

Será que Deus vai me receber?

Será Que Deus Vai Me Receber?

Esta é uma pergunta que muitas vezes ocupa as pessoas que se tornaram conscientes de sua culpa diante de Deus. Elas possivelmente já admitiram os seus pecados diante de Deus, mas isso não lhes deu a paz.

Isso pode estar relacionado com o fato de que um pecado especialmente grave pesa em sua consciência, um que, pelos padrões humanos, é desprezível. Mas há também aqueles que levaram uma vida correta, até mesmo religiosa; pois eles podem até ter lido a Palavra de Deus e orado ? ainda assim eles só vêem sua culpa; eles não experimentaram a graça que Deus oferece a todos em Cristo.

Para todos os que estão nesta situação de insegurança, gostaríamos de dizer: por maior que seja a culpa do pecado, não é um obstáculo para a aceitação de Deus. "Onde o pecado abundou, superabundou a graça" (Romanos 5:20).

Cristo morreu pelos nossos pecados. Agora, todos podem ser perdoados sem exceção. Todo aquele que se volta de seu estado pecaminoso e vem a Ele pela fé, pode ser perdoado. Ele mesmo disse que a ninguém lançará fora.

Ninguém deve pensar que primeiro precisa melhorar seus modos ou a si mesmo a fim de se tornar digno de aceitação. Isso é impossível! Ele deve vir a Cristo, assim como ele é.

"Mas, àquele que não pratica, porém crê naquele que justifica o ímpio, a sua fé lhe é imputada como justiça" (Romanos 4:5). Isso significa que não somos declarados livres de nossos pecados por meio de nossas boas obras, mas somente pela fé em Deus e de Seu Filho, o Salvador Jesus Cristo.

quinta-feira, 2 de junho de 2016

Em todo o tempo é possível louvar ao Senhor

Em Todo o Tempo É Possível Louvar Ao Senhor

Assim, eu te bendirei enquanto viver; em teu nome levantarei as minhas mãos. A minha alma se fartará, como de tutano e de gordura; e a minha boca te louvará com alegres lábios

(Salmo 63:4-5).

EM TODO O TEMPO É POSSÍVEL LOUVAR AO SENHOR
Que coisa maravilhosa seria se o nosso coração estivesse constantemente em sintonia com Deus, louvando-O! No entanto, por natureza somos incapazes de louvar a Deus com alegres lábios. Para isso, uma mudança decisiva tem de acontecer. Apenas quando realmente conhecemos a Deus se torna possível louvá-Lo, quando a nossa dívida de pecado já não nos oprime e podemos olhar para Deus livremente e com alegria nos olhos, porque Ele nos perdoou. E essa é uma possibilidade real!

Certa enfermaria de hospital estava cheia de homens jovens. A atmosfera estava longe de ser boa, pois estava repleta de descontentamento, de conversa maliciosa e piadas sujas até o dia em que um estudante foi internado com uma grave lesão na coluna vertebral. Para espanto de todos, ele colocou em sua mesa de cabeceira um cartão com este texto: "Eis que eu vos ordeno a serdes animados e alegres." Quando a enfermeira-chefe entrou, pela primeira vez ela não ouviu quaisquer comentários insinuantes. O almoço foi recebido sem nenhuma crítica.

O cirurgião explicou ao paciente e a seus pais que uma operação era inevitável e não deixou qualquer dúvida sobre os grandes riscos dela. Eles concordaram com a operação, confiando no agir e na vontade de Deus.

O estudante foi levado para a sala de operações. Antes da anestesia ser dada, ele testemunhou sua certeza de salvação perante todos: "Eu sei disso e posso me alegrar em Sua misericórdia!". Ele jamais voltou da anestesia. E com essas palavras de louvor, o jovem foi ao encontro de seu Senhor.

quarta-feira, 1 de junho de 2016

E você o conhece também?

E Você, o Conhece Também?

Eu sou o bom Pastor, e conheço as minhas ovelhas, e das minhas sou conhecido. Assim como o Pai me conhece a mim, também eu conheço o Pai e dou a minha vida pelas ovelhas

(João 10:14-15).

E VOCÊ, O CONHECE TAMBÉM?
Um idoso estava chegando ao fim de sua vida. Ele estava morrendo no hospital. Um dia, quando seu neto de dez anos de idade foi visitá-lo, ele teve vários outros visitantes. O menino repentinamente tomou coragem e pediu a todos para sairem do quarto por um momento. Apesar de surpresos com o pedido, todos consentiram.

O garoto foi até seu avô e disse com toda a seriedade: "Vovô, eu ouvi dizer que o senhor vai morrer. Desde que comecei a ir para a Escola Dominical, eu vim a conhecer o Senhor Jesus, e um dia eu irei para Ele. E o senhor? O senhor O conhece também?" O avô ficou em silêncio por um tempo. Finalmente ele disse: "Chame o seu professor da Escola Dominical".

O professor veio e se alegrou em explicar o evangelho para o idoso que enfrentava a morte. E antes de sua morte ele foi capaz de assegurar a seu neto: "Nós nos veremos de novo lá em cima. Dessa vez eu sei com certeza".

O evangelho, as boas novas de salvação de Deus para a humanidade não é diferente para crianças ou adultos. Ele diz que há apenas um caminho para Deus, um Salvador para todos: Jesus Cristo. Através de Sua morte Ele abriu o caminho para o céu para todos que confessarem a Ele a sua culpa.

"O evangelho ... é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê" (Romanos 1:16). "Arrependei-vos e crede no evangelho" (Marcos 1:15).

O que é o Evangelho?

O Que é o Evangelho?

Se morresse esta noite, você tem certeza de que iria para o céu? Já ouvi todos os tipos de respostas para esta pergunta: “Eu não acredito no céu”. “Eu acho que vou para o céu”. “Espero que eu vá”. “Não tenho certeza se vou, mas tento ser uma boa pessoa”. A vida não cessa com a morte; e vida eterna versus punição eterna não é meramente um conceito cristão. O rei Davi disse: “E habitarei na casa do Senhor para todo o sempre” (Sl 23.6). Jó disse: “Depois, revestido este meu corpo da minha pele, em minha carne verei a Deus” (Jó 19.26). No entanto, nem todas as pessoas “verão a Deus” – o destino de muitas será o inferno. O Novo Testamento revela o local dessas chamas eternas: o Lago de Fogo (Ap 19.20; Ap 20.10,14-15). Então, o que fazer quando você quiser dizer a alguém que ama como evitar o castigo eterno? Você evangeliza: anuncia a Boa-Nova, ou seja, dá a boa notícia. Você apresenta o Evangelho. À medida que o mundo se aproxima da vinda do Anticristo, muitos falsos evangelhos estarão circulando. Mas somente o Evangelho de Jesus Cristo tem o poder para a salvação. O que é o Evangelho? A palavra “evangelho”, euaggelion em grego, significa simplesmente “boa notícia”. Existem vários tipos de boas notícias, e o Novo Testamento usa a palavra em uma variedade de maneiras. Se tomar a forma substantiva, euaggelia, e adicionar a forma verbal “izo” ao final, você tem o verbo grego “evangelizar”, que significa, literalmente, “compartilhar uma boa notícia”. Este é o mesmo verbo usado quando os anjos vieram aos pastores nos campos e anunciaram o nascimento de Cristo. O anjo basicamente disse: “Não temais; [eis aqui vos evangelizo] eis aqui vos trago boa-nova de grande alegria, que o será para todo o povo” (Lc 2.10). Quando você compartilha com as pessoas sobre como elas podem alcançar a vida eterna e evitar o Lago de Fogo, você está compartilhando o Evangelho – a Boa Notícia. Quatro livros da Bíblia são chamados Evangelhos: Mateus, Marcos, Lucas e João. Eles apresentam a Boa Notícia do ministério terreno do Filho de Deus, que veio do céu para revelar Deus Pai à humanidade e, em seguida, ter uma morte sacrificial pelos nossos pecados. As Escrituras Hebraicas – 39 livros escritos em um período de 1.000 anos – chamam Deus de “Pai” apenas uma dúzia de vezes. Mas, nos Evangelhos, Jesus fala muitas vezes de Seu “Pai”, e nos diz para orarmos: “Pai nosso, que estás nos céus” (Mt 6.9; Lc 11.2). Ser capaz de chamar a Deus de “Pai” é uma Boa Notícia. De fato, a verdade de Jesus é uma grande notícia de qualquer maneira que você olhe para ela. O Evangelho de Jesus Cristo oferece infinito amor ao povo de Deus, oferece perdão dos pecados, ajuda em tempos de necessidade, acesso direto ao trono da graça, libertação do Lago de Fogo e vida eterna na presença de Deus. Não é de admirar que o apóstolo Paulo tenha escrito: “Não me envergonho do evangelho de Cristo, pois é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê, primeiro do judeu e também do grego [gentio]” (Rm 1.16, ACF). O conteúdo do Evangelho que nós compartilhamos com as pessoas geralmente segue a mensagem de Paulo em 1 Coríntios 15: “Irmãos, venho lembrar-vos o evangelho que vos anunciei, o qual recebestes e no qual ainda perseverais; por ele também sois salvos, se retiverdes a palavra tal como vo-la preguei (...). Antes de tudo, vos entreguei o que também recebi: que Cristo morreu pelos nossos pecados, segundo as Escrituras,?e que foi sepultado e ressuscitou ao terceiro dia, segundo as Escrituras.?E apareceu a Cefas [Pedro] e, depois, aos doze.?Depois, foi visto por mais de quinhentos irmãos de uma só vez (...).?Depois, foi visto por Tiago, mais tarde, por todos os apóstolos?e, afinal, depois de todos, foi visto também por mim, como por um nascido fora de tempo” (vv. 1-8). Cristo morreu, segundo as Escrituras, foi sepultado, ressuscitou, e apareceu a muitos. Este é o Evangelho em poucas palavras. Uma oferta irrecusável Há mais de 7 bilhões de pessoas na Terra. Dentre esses 7 bilhões, um dia Deus, em Sua graça, estendeu a mão para mim para abrir os meus olhos e receber esta Boa-Nova. Hoje Ele está chegando a você. Ele está compartilhando o Evangelho com você puramente com base em Sua bondade e graça, e deseja levá-lo a um relacionamento pessoal com Ele. Se alguém lhe oferecesse um carro novo de graça, você responderia: “Não, obrigado. Eu tenho um velho calhambeque que prefiro manter”? As chances são de que você ficaria encantado com a oferta. E você não somente ficaria grato a essa pessoa, mas provavelmente também falaria a todo mundo sobre isso. Deus fez-lhe uma oferta. Ele quer dar-lhe o perdão do pecado, quer que você faça parte da Sua família e tenha um lar no céu para sempre. Isso é uma boa notícia. Por que Ele pode fazer essa oferta? Porque Jesus pagou o preço pelos nossos pecados. Ele morreu em nosso lugar. Mesmo que você não se importe com Jesus, Ele ainda cuida de você. Na verdade, Ele se importa tanto que morreu por você: “Mas Deus prova o seu próprio amor para conosco pelo fato de ter Cristo morrido por nós, sendo nós ainda pecadores” (Rm 5.8). Por que foi necessário que Jesus morresse por nós? Porque a santidade de Deus exigia um sacrifício perfeito, sem pecado. Você e eu não podemos morrer um pelo outro; somos pecadores por nascimento e por ação. Em toda a história humana, somente Jesus estava qualificado a morrer como penalidade pelo pecado dos outros. Você já não tem mais que pagar a penalidade no Lago de Fogo. Você pode obter o perdão por meio da fé em Cristo: “Pois também Cristo morreu, uma única vez, pelos pecados, o justo pelos injustos, para conduzir-vos a Deus” (1Pe 3.18). O Lago de Fogo nunca foi preparado para as pessoas: “Então, o Rei dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos” (Mt 25.41). O Lago de Fogo foi preparado para o diabo e os demônios. Mas também é o lugar onde as pessoas vão passar a eternidade se elas não responderem à Boa-Nova. Alguns anos atrás, eu estava dirigindo pela rodovia Garden State, em North Jersey. Há um ponto em que a estrada é cercada por muros de ambos os lados. Naquele dia o tráfego estava engarrafado por quilômetros, porque um cachorro pastor alemão, de alguma forma, acabara entrando na rodovia. As pessoas queriam ajudar o cão; mas ele estava tão amedrontado, tão enlouquecido com o que estava acontecendo, que não deixava ninguém chegar perto dele. Muitas pessoas são assim. Elas temem aqueles que querem ajudá-las. Elas temem ou não gostam dos cristãos que compartilham o Evangelho, embora o façamos para salvar suas vidas. Você sabe onde passará a eternidade? Se morresse hoje à noite, você sabe com certeza se iria para o céu? Não há margem para dúvidas. E há um caminho do qual você pode estar certo: Jesus morreu para pagar por seus pecados. Deus quer colocar o seu pecado sobre Jesus e transferir a justiça de Jesus para você. A chave é a fé. Fé significa confiar em Jesus, e somente nEle, para o perdão dos pecados. Você não pode confiar em si mesmo, em suas boas ações, em sua formação teológica, ou em qualquer outra coisa. E, ao confiar em Jesus, você está confiando no Deus de Abraão, de Isaque, e de Jacó. Cristo e o Pai são um só. Não sabemos quando vamos morrer. Agora é o momento para acolher a Boa-Nova. “Sem fé é impossível agradar a Deus, porquanto é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe e que se torna galardoador dos que o buscam” (Hb 11.6). O Salmo 95:8 declara: “Não endureçais o coração, como em Meribá [na rebelião], como no dia de Massá [na tentação], no deserto”. Se você nunca aceitou a Jesus como seu Salvador pessoal, você pode fazê-lo agora mesmo, orando: “Querido Deus, eu sei que sou um ser humano pecador. Sei que não posso chegar ao céu por mim mesmo. Eu nunca poderia ser bom o suficiente. Acredito que Jesus é Teu Filho. Creio que Ele morreu na cruz em meu lugar. Entendo que Ele é o único caminho para o céu. Por favor, toma meu pecado e dá-me o dom da vida eterna. Ajuda-me a Te servir, e faz de mim um seguidor de Jesus. Obrigado, Deus, por fazeres isso por mim”. Milhões de pessoas ao longo dos tempos já fizeram uma oração semelhante a esta, vinda de seus corações; foram transformadas de dentro para fora, e nasceram na família de Deus. O Evangelho é o poder de Deus para a salvação. Se fosse morrer hoje à noite, você saberia com certeza que iria para o céu? À medida que o apóstolo João se aproximava do fim de sua primeira epístola, ele escreveu: “Estas coisas vos escrevi, a fim de saberdes que tendes a vida eterna, a vós outros que credes em o nome do Filho de Deus” (1Jo 5.13). A fé é a certeza de vitória sobre a morte e sobre o Lago de Fogo. A fé nos assegura que podemos habitar “na Casa do Senhor para todo o sempre” (Sl 23.6b). Essa realmente é uma boa notícia!